quarta-feira, 26 de agosto de 2009

6 coisas que me sinto à vontade pra fazer depois que o Sarney foi inocentado

1 - Subornar o guardinha pra não levar multa e não me achar corrupta por isso;

2 - Não saber nem o nome das pessoas que receberem meu voto nas últimas eleições;

3 - Pular as páginas de política do jornal indo direto pra horóscopo e resumo das novelas;

4 - Na hora do horário eleitoral assistir aos episódios repetidos de Supernanny;

5 - Achar e dizer que político é tudo igual e que o melhor mesmo seria fechar o congresso e o senado;

6 - Trocar meu voto por cesta-básica (será que dá pra negociar convites para shows?).

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Beautiful

Quarta-série do ensino primário. Tenho minha primeira e única experiência como editora, redatora, revisora e ilustradora de um jornal. Chamava-se Beautiful, era escrito com canetinha hidrocor e xerocado no escritório do meu tio. O nome de salão de beleza de subúrbio era fruto dos conhecimentos recém adquiridos no cursinho de inglês (e da dominação imperialista ianque, claro).

Exemplo de imprensa marrom, Beautiful tinha tirinhas recortadas de revistinhas e publicadas sem autorização, piadas de gosto duvidoso e a esperadíssima sessão de fofocas. Nela, eu revelava, basicamente, quem gostava de quem, causando alvoroço na meninada (aliás, “alvoroço” é um nome ótimo pra revista de fofoca, né?). O jornal durou apenas três edições. A publicação acabou antes que eu perdesse todos os meus amigos ou apanhasse na saída.

Hoje, faço listas de coisas bizarras e dou minha opinião sobre o Sarney e a Juliana Paes em um blog lido por cinco pessoas. Nunca mais escrevi algo que causasse alvoroço.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Dia do Pão de Queijo?


Não foi o Tancredo e muito menos o seu netinho Aécio (ou seria o seu neto Aecinho?). O povo que tanto o ama não opinou e nem mesmo as antigas quituteiras mineiras foram consultadas. Quem determinou que hoje, dia 17 de agosto, é o "Dia do Pão de Queijo" foi a jornalista e apresentadora paulista Ana Maria Braga.

Em terras mineiras, pão de queijo é assunto sério. Não deve ficar sendo tratado em conversa fiada (e com um boneco de papagaio falante no meio). Lembro que, a última vez em que Minas e São Paulo se indispuseram, Getúlio Vargas conquistou o poder (ler no livro de história: República do café-com-leite). Então, Braga, melhor não ficar metendo a colher no tabuleiro alheio.

Em sinal de protesto peço que todos os mineiros não comam pão de queijo hoje. Sei o tamanho sacrifício que é tal pedido, mas lembrem de nossos inconfidentes que enfrentaram a forca e o exílio em nome da liberdade da nossa terra. Ao som de "Ó Minas Gerais, Ó Minas Gerais".

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Senado Show

Assistir à TV Senado está preenchendo os meus dias enquanto não começa (vai demorar muito) o BBB 10. Acho até que a Endemol está por trás do Senado Federal, um dos melhores realities shows de todos os tempos com brigas, intrigas, amores embaixo do edredon e a velha dúvida: quem sai da casa?

Pra quem ainda não viu, a briga de Tasso e Renan foi impagável. Lembrando aos participantes que agressão física significa eliminação do programa (mas roubar é permitido).


terça-feira, 4 de agosto de 2009

Collor & Simon

E o melhor foi a resposta dada por Cristovam Buarque: "Não engula nada, senador Simon". Ou seja, Cristovam acha que é melhor cuspir.

Aquilo Arco-Íris


CollordeMello para Simon, ontem: "As minhas relações são conhecidas (...) Eu lhe peço, encarecidamente, que, antes de citar o meu nome desta tribuna, engula, digira e faça dela o uso que julgar conveniente". Alguém notou o tom sexual desse discurso? Collor finalmente saiu do armário! Se antes ele tinha aquilo roxo, agora ele pintou com as cores do arco-íris. Pela foto acima é bem provável que o Lula saiba qual o uso mais conveniente indicar pro Simon. Ui!